O sétimo sinal

Escrito por Michele Evangelista

Tudo é escuridão. Aos poucos voltam meus sentidos.

Tudo é muito confuso. Sinto um cheiro forte.

Com o ar estagnado é difícil respirar.

Meu corpo está em volto em faixas, onde estão minhas roupas?

A escuridão me impede de ver.

Clique AQUI para ler o texto na íntegra

Nada como o tempo!!

Escrito por Lilian Evangelista

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo... assim começa a música.

De quem é o tempo? Pertence a quem mesmo? A ninguém!

Clique AQUI para ler o texto na íntegra

 

As entrelinhas de um abraço Imprimir E-mail
Qui, 14 de Junho de 2012 00:00

 

Nota da Autora 1: Sonhei que abraçava uma pessoa que eu não conseguia enxergar quem era. Uma abraço tão afetuoso, tão intenso, tão cheio de amor. Que resolvi falar sobre o simples ato de abraçar.

Nota da Autora 2: Pano de fundo musical: Moinho de Vento - Circulado de Fulô

Olá meus caros leitores, amigos, amores. Ao procurar no dicionário o significado da palavra abraço, me deparo com algumas definições: ato de abraçar, apertar entre os braços geralmente em demonstração de carinho, fórmula informal de despedida. Agora permitam que eu compartilhe com vocês as minhas próprias especulações e pensamentos sobre o ato de abraçar.

Um abraço rápido, folgado, casual. De um estranho, alguém que você conheceu há pouco tempo, ou mesmo alguém que você precisa fingir que goste. Aquele abraço quase obrigatório que você dá no seu parceiro de classe e/ou trabalho porque ele realizou uma tarefa com sucesso. Um abraço simples de parabéns que pouco tem relação com abraços afetuosos. Esses que descrevo a seguir.

No ensino médio eu sempre ia para a escola junto com uma amiga. Todas as manhãs ela passava na minha casa. Sorriamos, nos abraçavamos e falavamos quase que juntas: "bom dia querida", isso durou cerca de um ano. O mesmo abraço diário que simbolizava num único gesto o tamanho de uma amizade. Mas quando uma ou outra não ia para a escola, e por consequência a gente não se via. Parecia que faltava algo no meu dia. Sim faltava um abraço.

É como disse o maravilhoso Ivan Martins: "Nossa sede de amor jamais acaba. Somos carentes insaciáveis." O que eu concordo, repito e assino em baixo. Todos nós somos carentes de demonstrações de afeto. Uns demonstram, outros não. Uns sentem mais falta, outros disfarçam bem. O que não nega o simples fato de que todos nós precisamos de amor para viver. Amor de pai, mãe, irmão, amigo, namorado, amante. Seja lá qual for o tipo de amor, precisamos dele. Como o corpo precisa de água. A abelha precisa do mel. O mar precisa das ondas.

Gosto de pensar naquele abraço em silêncio, que por si só já diz muito. Ás vezes um abraço pode valer mais do que mil palavras. Se esse abraço for dado de verdade, e forem muito além de dois corpos interligados (fisicamente dizendo). Podem ser almas que se cumprimentam, corações que se felicitam. Pode ser o corpo quente de um namorado(a), na figura de um desejo. Pode ser o abraço forte de um amigo, que não sabe como te ajudar nesse momento difícil mas estende os braços para te apoiar e dizer nas entrelinhas: Estou aqui para você. E pode ainda ser o abraço de um amor intenso e sem fim. De pessoas que você sempre vai poder contar seja para rir ou chorar. Os seus pais.

Um abraço é como um sorriso. Só traz alegria. Não mata, não engorda e não faz mal. Veja bem, não precisam sair distribuindo abraços a torto e a direita. Só estou tentando dizer que num mundo capitalista, que tantas coisas materias nos compram. Os sentimentos da inveja e egoísmo nos atormentam, incomodam mentes, invadem corações. Pode ajudar e muito se distribuirmos um pouco de carinho. Começando por nossos próprios amigos e entes queridos. Com sorte isso pode se propagar e virar uma corrente. A corrente do bem.

E então, já abraçou alguém hoje?

 

Regine Wilstom

regine_wilstom@hotma il.com

Clique AQUI para ler textos de outros escritores

Clique AQUI para ler textos do VADO

 
 

Livro: Refletir... e Viver" Clique na imagem para comprar

Compre Livros, DVD´s, Informática e muito mais!

Escolha a loja abaixo e clique na imagem

 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.