Entre Lírios!

Escrito por Lilian Evangelista

Não tenho certezas.

Elas não me foram dadas como dom em meu nascimento.

Como aquela história dos contos de fadas, em que a crianças recebe os dons e quando a última fada vai dar o seu presente vem a bruxa malvada...

Clique AQUI para ler o texto na íntegra

 

Aos amigos de hoje e sempre!

Escrito por Lilian Evangelista

Outro dia no face descobri este aplicativo em que se coloca fotos dos seus amigos, e mais do que depressa fui adicionando um a um para ver como ficava. O resultado ficou bem legal, um mosaico de carinhas no seu melhor ângulo

Clique AQUI para ler o texto na íntegra

 

A secularidade de Deus Imprimir E-mail
Escrito por VADO   
Sáb, 12 de Maio de 2012 00:00

 

Quando pensamos em Deus logo O associamos à religião ou à igreja, no entanto, em conversas com alguns amigos sobre isso, resolvi escrever algumas palavras sobre a Secularidade de Deus.

E o que vem a ser secularidade?

 

Secularidade, segundo o dicionário, é a qualidade do que é secular, estado secular, a jurisdição secular de uma igreja ou o dito ou ação de leigo ou não religioso, ou seja, de uma forma resumida, podemos classificar secularidade como “do mundo”.

 

Então, se secularidade quer dizer não religioso, como podemos falar sobre a Secularidade de Deus?

 

 

Deus não é um ser religioso?

 

É difícil pensar um Deus sem religião ou uma religião sem Deus.

 

Muitas vezes ouvimos pessoas falarem que não têm religião mas acreditam em Deus.

 

É possível?

 

Do meu modo de pensar, sim, é possível, pois a crença em Deus ou a fé em um ser superior está muito além de pertencer a uma religião e o simples fato de eu pertencer e participar de uma religião não me faz mais próximo Dele.

 

Acredito que muitas vezes pode acontecer justamente o contrário, participamos de uma religião talvez por interesse próprio e por satisfação pessoal e, consequentemente, ao pensarmos que estamos nos aproximando de Deus, estamos nos afastando ainda mais.

 

Bem, mas não estou aqui, agora, pensando em escrever sobre pessoas e a participação na religião, isso é assunto para uma outra oportunidade. O que estou tentando escrever é sobre a Secularidade de Deus, ou seja, um Deus não religioso.

 

Classificamos Deus como um ser superior, um todo poderoso, uma força maior, um pai, ou tantas outras classificações que não vem ao caso.

 

O que importa é o sentimento, é saber que a presença Dele deve estar em nós, em nossa vida e não nesta ou naquela religião.

 

Entender essa existência divina e essa relação Deus x Igreja está além da razão humana e, se o nosso conhecimento sobre Ele é limitado, limitada também serão nossas tentativas de explicações sobre a presença de Deus.

 

Deus está presente na religião? Sim.

 

Deus está fora da religião? Sim

 

Assim como encontramos Deus na religião, através de cultos, orações, meditações entre outras maneiras, também encontramos Deus no dia a dia, em nossas atitudes, nas criaturas, na natureza e, até mesmo na ciência, como disse o cientista Louis Pasteur: “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muita ciência, nos aproxima”.

 

A igreja católica, através de seu catecismo, no parágrafo 39 diz: “Ao defender a capacidade da razão humana de conhecer a Deus, a Igreja exprime sua confiança na possibilidade de falar de Deus a todos os homens e com todos os homens. Esta convicção está na base de seu diálogo com as outras religiões, com a filosofia e com as ciências, como também com os não-crentes e os ateus”.

 

Sou católico apostólico romano e, posso dizer, que muitas vezes vi Deus em pessoas sem religiões, portanto, acredito sinceramente que Ele não pertence a essa ou aquela denominação, pertence sim ao mundo, aos homens, religiosos ou não.

 

Deus não precisa de templos ou de doutrinas para existir.

 

Ele simplesmente existe.

 

As religiões contribuem sim, é claro, para a busca de Deus e para o fortalecimento na fé nesse ser superior, mas, a relação entre Ele e o homem é muito pessoal.

 

Nenhuma religião pode tomar posse de Deus.

 

Ele é para todos e por todos.

 

Ele é amor e fidelidade, e seu amor se estende a todos, católicos, protestantes, judeus, muçulmanos, budistas, ateus, etc... e não quer nada em troca.

 

Ele é o criador universal e bondoso a ponto de permitir essa diversidade de religiões e estar presente em todas e em todos.

 

Deus é a pura tradução do transcendental e ultrapassa qualquer tipo de explicação lógica e objetiva, portanto Ele é secular e religioso e o que importa não é sua secularidade ou não, o que importa é o seu amor e para nós, cabe, também amá-lo incondicionalmente e para sempre.

 

 

Clique AQUI para ler alguns poemas meus

Clique AQUI para ler outros textos meus

Cliquei AQUI para ler textos de outros autores

 
 

Livro: Refletir... e Viver" Clique na imagem para comprar

Compre Livros, DVD´s, Informática e muito mais!

Escolha a loja abaixo e clique na imagem

 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.